Pular para o conteúdo

Alemães desejam a morte para a rainha, mas só pra quem não sabe alemão

Não pergunte o que significa die no alemão se você não tem um contexto específico, porque pode ser um artigo definido feminino nominativo singular, artigo definido nominativo plural, artigo definido feminino acusativo singular, artigo definido nominativo plural, pronome relativo feminino nominativo singular, pronome relativo nominativo plural, pronome relativo feminino acusativo singular, pronome relativo acusativo plural… e provavelmente esqueci de mais alguma coisa.

Aí a Der Spiegel vai e deixa todo mundo de cabelo em pé mesmo com contexto. Quer dizer, todo mundo que não fala alemão, claro.

Vejamos o tweet a seguir.

Trata-se da capa da edição especial de uma revista alemã, Der Spiegel. Nela lê-se Die Queen. Mas ela já morreu, certo? Certo, e a menos que todos os necromantes saiam de suas respectivas aventuras de RPG e se dirijam a Londres, ela vai continuar neste estado. Mas claro que a capa deu nó em quem não sacou de cara que essa revista é uma publicação alemã.

Agora vejamos um trecho do Tagesschau, um jornal alemão que começa às 20h, hora local (ignorem a thumbnail e só cliquem no vídeo):

Ali no minuto 1:38 a moça fala “Die Queen war aus dem Hause Windsor” (tecla sap: a rainha era da Casa Windsor). Antes disso, ela havia se referido a ela como die Königin (a rainha) e die Monarchin (a monarca). Certo? Certo.

Vejamos agora um excerto da notícia da Deutsche Welle a respeito da morte de Elizabeth II.

Vejam que ali também há o uso do termo Königin, depois die Queen, e, no primeiro parágrafo, der Queen-Enkel (o neto da rainha). Dentro do contexto das três publicações, die é artigo definido feminino singular, ou seja, “a”. Simples assim, mas não posso esperar que todos saibam as minúcias dessa língua maravilhosa que é o alemão. Mas, porém, contudo, todavia… afinal de contas, por que diabos estão chamando Bethinha de Queen e não só Königin, que é a palavra em alemão pra rainha?

Porque, meu caro leitor, esta simpática senhora de 96 anos passou 70 deles sendo The Queen. O único rei que ficou tanto tempo no trono foi o Leonardo DiCaprio Luís XIV, com 72 anos de reinado. Ela enterrou inúmeros reis, rainhas, chefes de estado; ela enterrou o marido e a irmã. Ela viu o mundo mudar depois da Segunda Guerra. Ela viu a Guerra Fria começar e acabar. São poucas as pessoas nessa terceira pedra depois do Sol que viram o pai dela entronado; uma boa parte da população mundial não sabe distinguir a coroa britânica da imagem de Elizabeth Alexandra Mary. Então não é nada estranho que, quando pensamos em rainha, a referência seja ela. She is The Queen. Sie ist Die Queen. 

E na minha humilde opinião tem mais um motivo, e um muito bom, pra ela ser Die Queen: esta senhorinha, querido leitor, querida leitora, era mecânica do exército na Segunda Guerra.

Elizabeth em abril de 1945 com uniforme do Serviço Territorial Auxiliar.

Ela combateu os malditos nazistas, e também por isso, como se já não tivesse motivo suficiente, sie ist die Queen.

%d blogueiros gostam disto: